logo_mco_2023_200X75
logo_mco_120X45

Publicidade

Publicidade

União e líderes buscam soluções urgentes para reconstrução do Rio Grande do Sul

COMPARTILHE

Nesta terça-feira, uma comissão externa se reuniu na Câmara dos Deputados para discutir a reconstrução do Rio Grande do Sul. Durante a audiência, participantes destacaram a necessidade imperativa de investimentos do governo federal para possibilitar a recuperação do estado. O vice-prefeito de Porto Alegre, Ricardo Gomes, enfatizou que, embora a capital tenha solicitado R$ 12,3 bilhões à União, recebeu apenas R$ 99 milhões. Gomes ressaltou que os municípios não conseguirão se reerguer sem a intervenção federal, uma vez que o orçamento da União ultrapassa os R$ 5 trilhões. Além disso, ele chamou a atenção para o compromisso do pacto federativo, que deve ser baseado na cooperação entre os diferentes entes federativos. O vice-prefeito também detalhou os desafios financeiros enfrentados por Porto Alegre, com gastos extraordinários que ultrapassam R$ 370 milhões dentro de um orçamento de R$ 11 bilhões, além de uma perda de arrecadação de R$ 600 milhões.

Ramiro Rosário, vereador de Porto Alegre pelo partido Novo, corroborou a demanda de ajuda federal, afirmando que o auxílio é uma prerrogativa do pacto federativo. De acordo com Rosário, o estado do Rio Grande do Sul contribui com mais de R$ 60 bilhões em impostos anuais, mas recebe apenas R$ 13 bilhões em retorno. Ele reiterou a necessidade de que esses tributos sejam investidos na reconstrução do estado.

João Paulo Ferreira Machado, diretor do Departamento de Gestão de Benefícios do Ministério do Trabalho e Emprego, listou as ações do órgão que, segundo ele, já somam R$ 8 bilhões destinados ao estado. Por outro lado, Luiz Daniel Wilcox, representante do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, anunciou que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai oferecer empréstimos subsidiados no valor de R$ 15 bilhões para empresas afetadas pelos alagamentos no Rio Grande do Sul. Wilcox acrescentou que o BNDES disponibilizou um reforço de R$ 500 milhões do Fundo Garantidor de Investimentos para micro, pequenas e médias empresas gaúchas, permitindo operações de crédito no valor de R$ 5 bilhões.

Os representantes do Rio Grande do Sul também se reuniram com os presidentes da Câmara, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco. O deputado Marcel van Hattem, do Novo-RS, revelou que Lira solicitou uma lista de projetos urgentes que serão avaliados ainda nesta semana, com a promessa de discussão com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad. Pacheco, por sua vez, garantiu que reunirá a comissão de senadores dedicada ao caso do estado e fará um requerimento de informações ao governo federal para esclarecer quais recursos foram enviados ao Rio Grande do Sul.

Van Hattem, que coordena a comissão externa destinada a acompanhar os danos causados pelas enchentes, finalizou destacando a importância de ações coordenadas para superar os desafios enfrentados pelo estado.

Com informações e fotos da Câmara dos Deputados

0

LIKE NA MATÉRIA

Publicidade