logo_mco_2023_200X75
logo_mco_120X45

Escolas indígenas do Rio terão reforço de 40 novos professores para suprir falta

COMPARTILHE

Escolas indígenas do Rio de Janeiro receberão um reforço significativo de 40 novos professores. Essa medida foi tomada pelo governo fluminense para suprir a falta de docentes nas instituições de ensino indígenas do estado. Os professores serão contratados por tempo determinado para atuar nos anos letivos de 2024 e 2025.

O anúncio da contratação dos novos professores foi feito após uma decisão liminar emitida em resposta a uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal (MPF). A ação foi dirigida à Justiça Federal e cobrava do estado do Rio de Janeiro a contratação imediata de professores para quatro aldeias Guarani localizadas em Angra dos Reis e Paraty.

As aldeias Sapukai, Itaxi, Araponga e Rio Pequeno foram as mais impactadas pela falta de professores, já que os contratos dos docentes foram encerrados ao final do ano letivo de 2023. Diante disso, o governo estadual se viu obrigado a agir e autorizou a contratação temporária de 20 professores para os anos iniciais do Ensino Fundamental e outros 20 para o período final do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Além da contratação dos novos professores, o governo do estado também se comprometeu a apresentar um cronograma de recomposição das aulas que foram prejudicadas pela ausência dos docentes no ano letivo de 2024. Esse processo de contratação será realizado por meio de um Edital do Processo Seletivo Simplificado, que será divulgado em breve pela Secretaria de Estado de Educação (Seeduc-RJ).

Dessa forma, as escolas indígenas do Rio de Janeiro poderão contar com um reforço significativo em seu quadro de professores, garantindo assim melhores condições de ensino e aprendizagem para os estudantes dessas comunidades. A iniciativa demonstra a preocupação do governo em atender às demandas educacionais das populações indígenas, assegurando o direito à educação de qualidade para todos.

Com informações da EBC
Fotos:

© Antonkio Cruz/Agência Brasil

0

LIKE NA MATÉRIA