logo_mco_2023_200X75
logo_mco_120X45

Dengue: Causas, sintomas e prevenção, um desafio global de saúde pública

COMPARTILHE

A dengue é uma doença viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, um problema crescente em muitas partes do mundo, especialmente em áreas tropicais e subtropicais. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 390 milhões de infecções por dengue ocorrem anualmente, com cerca de 96 milhões resultando em doença clinicamente significativa.

Causas

A dengue é causada por quatro sorotipos do vírus da dengue (DENV 1, DENV 2, DENV 3 e DENV 4). A transmissão ocorre através da picada do mosquito Aedes aegypti, que se infecta ao picar uma pessoa infectada e, posteriormente, transmite o vírus para outras pessoas.

Sintomas

Os sintomas da dengue variam de leves a graves e podem incluir:

– Febre alta
– Dor de cabeça intensa
– Dor atrás dos olhos
– Dor muscular e articular
– Náuseas e vômitos
– Erupções cutâneas
– Sangramento leve (como gengivas sangrando, manchas vermelhas na pele)

Os casos graves de dengue, também conhecidos como dengue hemorrágica ou dengue grave, podem causar hemorragia severa, queda repentina da pressão arterial (choque) e morte.

Danos à Saúde

A dengue pode causar uma série de complicações graves. Nos casos leves, os pacientes geralmente se recuperam dentro de duas semanas, mas a fadiga pode durar por semanas ou meses. Nos casos graves, a dengue pode levar a complicações como:

– Choque hemorrágico
– Insuficiência hepática
– Miocardite (inflamação do músculo cardíaco)
– Encefalite (inflamação do cérebro)

Tipos de Dengue

Existem quatro sorotipos distintos do vírus da dengue (DENV 1-4). A infecção por um sorotipo confere imunidade vitalícia a esse sorotipo específico, mas não oferece proteção contra os outros. Na verdade, infecções subsequentes por diferentes sorotipos aumentam o risco de desenvolver formas mais graves da doença, como a dengue hemorrágica.

Recomendações de Tratamento

Atualmente, não há tratamento antiviral específico para a dengue. O tratamento é sintomático e de suporte, e pode incluir:

– Hidratação oral e intravenosa para prevenir a desidratação
– Analgésicos e antipiréticos, como paracetamol, para aliviar a dor e a febre (evitar aspirina e anti-inflamatórios não esteroides devido ao risco de sangramento)
– Monitoramento cuidadoso em casos graves, podendo ser necessário hospitalização

Prevenção

A prevenção da dengue concentra-se principalmente no controle do mosquito vetor e na proteção individual contra picadas de mosquito. Algumas recomendações incluem:

– Eliminar locais de água parada onde os mosquitos podem se reproduzir, como pneus velhos, vasos de plantas e recipientes abertos
– Usar repelentes de insetos contendo DEET, picaridina ou óleo de eucalipto-limão
– Instalar telas em janelas e portas para manter os mosquitos fora de casa
– Usar roupas de manga longa e calças compridas
– Utilizar mosquiteiros ao dormir
– Apoiar programas de controle de mosquitos em comunidades

A dengue representa uma ameaça significativa à saúde pública global. A educação sobre prevenção e o controle de mosquitos são essenciais para reduzir a incidência da doença. Investimentos contínuos em pesquisa para desenvolver vacinas e tratamentos específicos também são cruciais para combater esta doença devastadora.

1

LIKE NA MATÉRIA