logo_mco_2023_200X75
logo_mco_120X45

Publicidade

Publicidade

Tragédia no Rio Grande do Sul: 179 mortos e 34 desaparecidos por enchentes

COMPARTILHE

No estado do Rio Grande do Sul, as consequências trágicas das fortes chuvas que assolaram a região já resultaram em um total alarmante de 179 mortes confirmadas pela Defesa Civil. Além disso, ainda há 34 pessoas desaparecidas, o que aumenta a preocupação e a angústia dos familiares e da população em geral.

Os estragos causados pelas enchentes atingiram nada menos que 478 municípios gaúchos, afetando diretamente a vida de cerca de 2,3 milhões de pessoas, que estão lidando com as consequências devastadoras desses eventos climáticos extremos. Diante desse cenário desolador, a Defesa Civil ressalta a importância da prevenção e do alerta precoce como medidas fundamentais para minimizar danos futuros.

Uma das formas de se manter informado e prevenir situações de risco é realizar um cadastro para receber alertas meteorológicos. Essa ação simples pode ajudar a população a se preparar e se proteger diante de possíveis desastres naturais, como as chuvas intensas que vêm assolando o estado. Para se cadastrar, basta enviar o CEP da localidade por SMS para o número 40199 e, assim, passar a receber informações e orientações em tempo real.

Outra forma de se manter informado e receber suporte da Defesa Civil é por meio do aplicativo WhatsApp. Basta se registrar pelo telefone (61) 2034-4611 e, em seguida, interagir com o robô de atendimento enviando um simples “Oi”. A partir desse momento, o usuário poderá compartilhar sua localização atual e outras informações relevantes para receber mensagens e alertas da Defesa Civil estadual.

Diante da gravidade da situação provocada pelas chuvas no Rio Grande do Sul, é fundamental que a população esteja atenta, se previna e busque auxílio das autoridades competentes para lidar da melhor forma com as consequências desses eventos climáticos extremos. A solidariedade e a união nesse momento de dificuldade podem fazer a diferença na reconstrução e na recuperação das áreas afetadas.

Com informações da EBC
Fotos: © Rafa Neddermeyer/Agência Brasil / EBC

0

LIKE NA MATÉRIA

Publicidade