logo_mco_2023_200X75
logo_mco_120X45

Publicidade

Publicidade

Projeto Caminhos da Boiada: 100 grupos de bumba-meu-boi são mapeados no Maranhão

COMPARTILHE

Grupos de Bumba-Meu-Boi no Maranhão são mapeados pelo projeto “Caminhos da Boiada”

O projeto “Caminhos da Boiada”, desenvolvido pelo Grupo de Estudos Culturais no Maranhão (Gecult-MA) da Universidade Federal do Maranhão, tem como objetivo mapear as particularidades dos grupos de Bumba-Meu-Boi em São Luís, no Maranhão, utilizando tecnologias digitais. Essa iniciativa visa contribuir para a difusão da rica história desses grupos, mostrando as localidades onde eles estão localizados. Alguns dos grupos identificados têm registros que remontam ao século XIX, demonstrando a importância e a longevidade dessas manifestações culturais.

Desde 2020, o projeto está em andamento, porém, devido à pandemia da covid-19, a pesquisa de campo para identificar as sedes dos bois teve que ser adiada. Mesmo assim, após um estudo preliminar que identificou inconsistências nas informações disponíveis, como endereços desatualizados e contatos inexistentes, foram identificados 76 grupos espalhados pela região da grande São Luís, que inclui cidades como São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa. Em 2023, o número de grupos mapeados aumentou para 100, mostrando o avanço no levantamento dessas manifestações culturais.

Com a criação de um mapa impresso e de um site interativo, o projeto Caminhos da Boiada oferece diversas informações sobre os grupos de Bumba-Meu-Boi, divididos em cinco sotaques diferentes: matraca, baixada, costa de mão, zabumba e orquestra, além do sotaque alternativo. O site disponibiliza fotos, contatos, links para redes sociais e até mesmo a localização exata dos grupos via GPS, facilitando o acesso e a interação com essas manifestações culturais.

Além disso, o projeto busca fortalecer a cadeia produtiva do Bumba-Meu-Boi, oferecendo oportunidades de expansão dos saberes e práticas tradicionais ligadas a essa manifestação, em diversas dimensões como a midiática, econômica, turística e patrimonial. Através de oficinas, publicações de roteiros turísticos e ações de comunicação, o projeto visa não só preservar, mas também valorizar e promover a cultura popular maranhense representada pelo Bumba-Meu-Boi.

Uma das iniciativas em desenvolvimento pelo projeto é um aplicativo para dispositivos móveis, que visa ampliar o alcance e a visibilidade dos grupos, oferecendo funcionalidades como a venda de produtos artesanais e a facilitação do acesso às informações dos grupos e suas sedes. Com essas ações, o projeto Caminhos da Boiada busca garantir a perpetuação e o reconhecimento dessas manifestações culturais tão significativas para a identidade maranhense.

Vale ressaltar que, em 2019, o Complexo Cultural do Bumba-Meu-Boi do Maranhão foi reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco, destacando a importância e a relevância dessas manifestações para a cultura brasileira. Apesar disso, ainda há desafios a serem enfrentados, como o preconceito, a estigmatização e o racismo presentes na história do Bumba-Meu-Boi, além da falta de apoio e de políticas públicas efetivas para a preservação e promoção dessas manifestações. Portanto, projetos como o “Caminhos da Boiada” são fundamentais para manter viva a tradição e a memória dessas expressões culturais tão importantes para o povo maranhense.

Com informações da EBC
Fotos: © Marcelo Camargo/Agência Brasil / EBC

0

LIKE NA MATÉRIA

Publicidade