logo_mco_2023_200X75
logo_mco_120X45

Publicidade

Publicidade

Licença de Operação de Usina Nuclear Angra 1 pode ser renovada em 2025

COMPARTILHE

A Usina Nuclear Angra 1 se aproxima de completar quatro décadas de operação, o que também significa o fim da licença de 40 anos para a geração de energia. A autorização atual expira em 23 de dezembro de 2024, e a renovação é necessária para que a usina possa operar em 2025.

Atualmente, a Eletronuclear, empresa estatal responsável pela usina, está aguardando a análise da Comissão de Energia Nuclear (Cnen) para a renovação da licença de operação por mais 20 anos, que foi solicitada em 2019. Nesse processo, a Eletronuclear enviou diversos relatórios à Cnen, abordando questões de segurança regulamentadas pela Agência Internacional de Energia Atômica, e respondeu a 166 exigências feitas pela comissão.

Além disso, em dezembro de 2023, foi enviada a Reavaliação Periódica de Segurança, realizada a cada dez anos, focando no Long Term Operation (LTO) – Operação de Longo Prazo. A empresa também buscou habilitação nos Estados Unidos para o processo de renovação da licença, através do Nuclear Regulatory Commission, visando facilitar a renovação da licença no Brasil, uma vez que a usina foi adquirida da empresa americana Westinghouse.

A Eletronuclear vem realizando melhorias na usina nos últimos anos, como a substituição de equipamentos e implementação de programas de manutenção para aumentar a longevidade e a eficiência energética. Para financiar essas melhorias, a empresa fechou contratos com fornecedores e acordos de empréstimos, visando garantir a extensão da vida útil da usina.

Com a renovação da licença, a Eletronuclear prevê investir aproximadamente R$ 3 bilhões até 2028, com o objetivo de modernizar a usina e mantê-la em funcionamento. A expectativa é de que nos próximos meses a renovação da licença seja concedida, após uma avaliação da Agência Internacional de Energia Atômica. O processo de renovação da licença é fundamental para garantir não apenas a continuidade da operação de Angra 1, mas também a segurança e eficiência na geração de energia nuclear.

Com informações da EBC
Fotos: © Tomaz Silva/Agência Brasil / EBC

0

LIKE NA MATÉRIA

Publicidade