logo_mco_2023_200X75
logo_mco_120X45

Publicidade

Publicidade

Justiça levanta sigilo de relatório da PF sobre caso das joias sauditas envolvendo Jair Bolsonaro.

COMPARTILHE

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), levantou o sigilo do relatório da Polícia Federal (PF) que investiga a suposta apropriação indevida de joias da Arábia Saudita. Neste processo, o ex-presidente Jair Bolsonaro e outras 11 pessoas foram indiciadas pela PF na semana passada por participação na tentativa de desviar e ocultar as joias dadas pelas autoridades sauditas.

A entrega do relatório impresso do caso aconteceu na sexta-feira anterior à decisão de Moraes, que intercalou o protocolo do Supremo com a divulgação do inquérito. Antes disso, partes do documento já haviam sido vazadas para a mídia, despertando incômodo no gabinete do ministro. A divulgação prévia do conteúdo gerou uma nota oficial da Corte, desmentindo o suposto recebimento antecipado do relatório vazado.

Além de Bolsonaro, entre os indiciados estão o tenente-coronel Mauro Cid, seu pai, general Mauro Lourenna Cid, e outros nomes como Osmar Crivelatti, Marcelo Câmara, Fábio Wajngarten e Frederick Wassef, este último sendo advogados do ex-presidente. Alexandre de Moraes também assegurou a integralidade do indiciamento aos advogados dos envolvidos, encaminhando o processo à Procuradoria Geral da República (PGR) para análise e possíveis encaminhamentos legais.

O relatório da PF aponta para a existência de uma suposta organização criminosa destinada a fraudar presentes entregues a autoridades brasileiras por outros países, no caso específico envolvendo as joias sauditas. Há suspeitas de ocultação da entrada das peças no Brasil, seguida de uma tentativa de reaver as joias após serem apreendidas pela Receita Federal. A íntegra do relatório ainda não está disponível publicamente, mas a previsão é de que seja liberada em breve pelo Supremo.

Mesmo diante do vazamento de partes do relatório, a defesa de Bolsonaro optou por esperar o acesso integral ao documento antes de emitir algum posicionamento. A Agência Brasil está buscando contato com as defesas dos demais indiciados para obter mais informações relevantes sobre o caso. A decisão de Moraes em levantar o sigilo é justificada pelo encerramento do prazo da PF e pela importância de garantir a transparência e o devido processo legal no âmbito das investigações.

Com informações da EBC
Fotos: © Twitter/Reprodução / EBC

0

LIKE NA MATÉRIA

Publicidade