logo_mco_2023_200X75
logo_mco_120X45

Governo destina R$ 100 milhões para prédios públicos eficientes com energia zero.

COMPARTILHE

O governo federal anunciou uma iniciativa que destinará R$ 100 milhões para estimular reformas em prédios públicos, com o objetivo de reduzir o consumo de energia elétrica e adotar fontes renováveis de energia, visando atingir o padrão “energia zero”. O programa foi divulgado pelo Ministério de Minas e Energia (MME) durante a inauguração de um prédio modelo no Rio de Janeiro.

Essa chamada pública prevê a publicação de um edital no segundo semestre deste ano, aberto para prédios públicos municipais, estaduais e federais. A ideia é que essas edificações alcancem um nível de consumo de energia tão eficiente que a própria geração energética torne o saldo de consumo igual ou próximo a zero, sendo autossuficientes.

Além das reformas, o investimento também contemplará a instalação de sistemas de geração de energia limpa, como a solar. O critério de seleção dos projetos de reforma será baseado no potencial de redução no consumo de energia. Projetos que gerem maior economia de energia terão mais chances de serem selecionados.

A prioridade será dada a prédios públicos destinados a serviços de saúde, educação e administrativos, com critérios de seleção baseados também na diversidade geográfica. O secretário de Transição Energética e Planejamento do MME, Thiago Barral, ressaltou que cada região do país requer soluções específicas devido às características climáticas e geográficas distintas.

Essa iniciativa visa promover uma transição energética justa e inclusiva, segundo Barral, e os recursos para o programa serão provenientes do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), executado pela ENBPar, empresa vinculada ao MME. As edificações representam cerca de 50% da demanda total de energia elétrica no país, de acordo com o Procel.

A chamada pública foi realizada durante a inauguração do Espaço Nzeb, na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro, construído pelo Cepel, que foi vencedor de um concurso promovido pelo Procel em 2020. O espaço é um exemplo de edificação com consumo de energia próximo de zero, devido à eficiência energética e à geração sustentável.

Com características como cobertura vegetal, espelho d’água, captação de energia solar, aproveitamento da luz natural e sistemas de iluminação eficientes e eletrodomésticos de baixo consumo, o Espaço Nzeb é um modelo de eficiência energética. Além disso, a casa servirá como um laboratório vivo para pesquisas e desenvolvimento de tecnologias inovadoras, aberto para estudantes, profissionais e o público em geral.

Outros projetos vencedores do concurso do Procel em 2020, como os da UFPEL, UnB e Unila, também seguirão o conceito de Near Zero Energy Buildings. O investimento em tecnologia na área de energia elétrica tem uma forte ligação com a transição energética, que busca substituir fontes poluentes por renováveis e limpas, como a solar, eólica e biocombustíveis.

A sinergia entre Estado e iniciativa privada é essencial para aproveitar as oportunidades dessa transição energética e vislumbrar um futuro com uma matriz energética mais sustentável e eficiente. A união desses setores pode criar uma estratégia para impulsionar a adoção de tecnologias limpas e renováveis no país, captando as oportunidades que surgem nesse novo cenário energético.

Com informações da EBC
Fotos: © Tomaz Silva/Agência Brasil / EBC

0

LIKE NA MATÉRIA