logo_mco_2023_200X75
logo_mco_120X45

Publicidade

Publicidade

Fraude em transporte escolar: empresa vence pregão milionário sem ter carro ou funcionário.

COMPARTILHE

A Polícia Federal (PF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) deflagraram nesta quinta-feira (11) a Operação Santa Rota, com o intuito de combater irregularidades na contratação de uma empresa de transporte escolar no município de Santaluz, localizado no interior da Bahia. A investigação revelou que a empresa vencedora do pregão eletrônico realizado pela prefeitura de Santaluz em 2022 não possuía nenhum funcionário registrado em seus quadros e contava apenas com cinco veículos, o que se mostrou insuficiente para a execução do contrato.
A empresa vencedora apresentou a proposta com o maior preço no pregão eletrônico, porém, acabou sendo escolhida devido à inabilitação das outras nove empresas que apresentaram preços mais baixos. Isso resultou em um superfaturamento estimado em cerca de R$ 3 milhões. Além disso, verificou-se que algumas das empresas que foram consideradas inabilitadas no certame receberam pagamentos do grupo empresarial vencedor do pregão logo após serem excluídas da licitação.
Os 12 mandados de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região estão sendo cumpridos nas cidades baianas de Santaluz, Valente, Conceição do Coité, Capim Grosso, Itiúba, Senhor do Bonfim e Várzea da Roça. Os investigados responderão pelos crimes de responsabilidade de prefeito, fraude à licitação, corrupção ativa e passiva e lavagem de capitais.
A Operação Santa Rota representa um importante passo no combate à corrupção e na busca por transparência nas contratações de serviços públicos, garantindo um uso adequado dos recursos e uma prestação de serviços de qualidade à população. A PF e a CGU estão atentas e vigilantes para combater quaisquer irregularidades que possam comprometer a lisura e a ética nas ações governamentais.

Com informações da EBC
Fotos: © Marcelo Camargo/Agência Brasil / EBC

0

LIKE NA MATÉRIA

Publicidade