logo_mco_2023_200X75
logo_mco_120X45

Dívidas das famílias no Brasil batem recorde em maio de 2022, afirma pesquisa CNC.

COMPARTILHE

As famílias brasileiras vêm enfrentando um cenário de crescente endividamento nos últimos meses, conforme apontam os dados divulgados pela Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Em maio de 2024, o percentual de famílias endividadas atingiu o índice de 78,8%, representando um aumento em relação aos 78,5% registrados no mês anterior e aos 78,3% do mesmo período do ano anterior.

Os números revelam que a sociedade brasileira vem buscando cada vez mais crédito, impulsionada pela redução nos custos dos juros, ocasionada pela diminuição da taxa básica de juros (Selic) desde agosto do ano anterior, que atualmente está em 10,50%. Com isso, as famílias têm recorrido a diferentes modalidades de crédito, como cartão de crédito, carnês e crédito pessoal, contribuindo para o aumento do endividamento.

Além disso, o percentual de famílias que se consideram muito endividadas chegou a 17,8% em maio de 2024, acima dos 17,2% registrados em abril do mesmo ano. Por outro lado, o percentual de inadimplência, que indica pessoas com dívidas ou contas em atraso, permaneceu estável em 28,6%, acompanhando os números de abril. Já a parcela de famílias que não terão condições de quitar suas dívidas também aumentou, alcançando 12% em maio, um aumento em relação ao mês anterior.

Entre os principais fatores que contribuem para o endividamento das famílias, destacam-se o cartão de crédito, presente em 86,9% dos casos, seguido pelos carnês (16,2%) e crédito pessoal (9,8%). No entanto, o destaque positivo ficou por conta do cheque especial, que registrou o menor percentual de presença nas dívidas das famílias desde 2010, com apenas 3,9%.

Diante desse cenário, a CNC projeta que o percentual de endividamento continue a crescer ao longo do ano, chegando a 80,4% até dezembro. Com o aumento da demanda por crédito e o cenário econômico favorável, as famílias brasileiras buscam manter o equilíbrio financeiro e lidar com os desafios gerados pelo endividamento crescente.

Com informações da EBC
Fotos: © José Cruz/Agência Brasil/Arquivo / EBC

0

LIKE NA MATÉRIA