logo_mco_2023_200X75
logo_mco_120X45

Publicidade

Publicidade

Consumo de álcool é responsável por 2,6 milhões de mortes anualmente, alerta OMS.

COMPARTILHE

O consumo de álcool é um grave problema de saúde pública em todo o mundo, sendo responsável por 2,6 milhões de mortes anualmente, de acordo com dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Isso equivale a 4,7% de todas as mortes no planeta. Além disso, o uso de drogas psicoativas também contribui para 600 mil óbitos por ano.

As estatísticas apontam que 2 milhões de mortes por consumo de álcool e 400 mil mortes por uso de drogas ocorrem entre homens, conforme dados coletados no ano de 2019. A OMS estima que, nesse mesmo período, 400 mil pessoas viviam com desordens relacionadas ao consumo de álcool e uso de drogas, sendo que 209 milhões são classificadas como dependentes de álcool.

Essas substâncias prejudicam gravemente a saúde dos indivíduos, aumentando o risco de doenças crônicas e resultando em milhões de mortes que poderiam ser prevenidas. Além disso, o consumo de álcool e drogas tem impactos negativos nas famílias e comunidades, aumentando a exposição a acidentes, lesões e violência.

Para combater esse problema, o diretor-geral da OMS ressalta a importância de ações ousadas e urgentes que visem reduzir as consequências negativas para a saúde e sociais do consumo de álcool, além de tornar o tratamento para transtornos por uso de substâncias mais acessível.

O relatório da OMS destaca a urgência de ações globais para alcançar a meta estabelecida pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) de reduzir o consumo de álcool e drogas até 2030 e ampliar o acesso a tratamento de qualidade para transtornos causados pelo uso de substâncias.

Em relação aos prejuízos à saúde causados pelo consumo de álcool, a maioria das mortes ocorre na Europa e na África, sendo que as taxas de mortalidade são mais elevadas em países de baixa renda. Cerca de 1,6 milhões de mortes foram atribuídas a doenças crônicas não transmissíveis, como doenças cardiovasculares e câncer, enquanto 724 mil foram causadas por ferimentos decorrentes de acidentes de trânsito e violência.

Diante desses dados alarmantes, é fundamental que se estabeleçam políticas públicas eficazes de prevenção e tratamento do uso prejudicial de álcool e drogas, visando à promoção de uma sociedade mais saudável e equitativa. A conscientização e a educação sobre os riscos associados a essas substâncias são essenciais para mudar esse cenário e garantir a saúde e bem-estar de todos.

Com informações da EBC
Fotos: © Arquivo/Agência Brasil / EBC

0

LIKE NA MATÉRIA

Publicidade