logo_mco_2023_200X75
logo_mco_120X45

Publicidade

Publicidade

Brigadista escolhe profissão após tragédia pessoal e se destaca no combate às queimadas.

COMPARTILHE

Em meio às chamas avassaladoras que consumiam a Serra da Bodoquena, em Corumbá, Mato Grosso do Sul, a brigadista Débora Ávila se via diante de um desafio que não se limitava apenas ao medo, mas também à coragem e aos ideais que a impulsionaram a escolher a profissão. A perda de seu filho de apenas 5 meses de idade, vítima de complicações pulmonares, foi o marco que a levou a se dedicar ao combate aos incêndios florestais no Pantanal.

Em 2024, Débora continua lutando contra as chamas em uma das piores secas das últimas décadas. Movida pela dor da perda de seu filho, diagnosticado com uma síndrome genética que, segundo os médicos, teve sua vida abreviada pela fumaça das queimadas, ela encontra na profissão de brigadista uma forma de honrar a memória do bebê e de se dedicar a salvar outras vidas.

Com 42 anos de idade e sendo a única mulher em um grupo de 45 brigadistas, Débora enfrenta o fogo com determinação e vontade de fazer a diferença. Originária de Corumbá, sua trajetória de vida foi marcada por desafios e superações, desde o trabalho na rua vendendo salgados com a avó até atuações diversas em empregos braçais para garantir o sustento da família.

Após a perda do filho e o diagnóstico de depressão, Débora encontrou no trabalho do Ibama a sua vocação e a sua felicidade. Com um contrato temporário de seis meses e uma remuneração de R$ 1.980 por mês, ela se destaca como uma das peças fundamentais no combate aos incêndios na região do Pantanal.

A gestora ambiental do Ibama Thainan Bornato destaca a importância dos brigadistas, especialmente em momentos críticos como o vivenciado no Pantanal, onde a seca e os incêndios têm causado devastação. A presença de Débora, como única mulher brigadista, representa não apenas uma força de trabalho necessária, mas também uma inspiração para outras mulheres interessadas em seguir o mesmo caminho.

A coragem, determinação e orgulho de Débora são palpáveis em seu relato e em suas ações no combate aos incêndios. Superando o medo e abraçando a causa da preservação ambiental, ela se torna um exemplo de força e resiliência para todos que a cercam. Sua história motiva e inspira não apenas seus colegas de trabalho, mas também aqueles que conhecem seu percurso de vida marcado pela superação e pela vontade de fazer a diferença.

Com informações da EBC
Fotos: © Marcelo Camargo/Agência Brasil / EBC

0

LIKE NA MATÉRIA

Publicidade